7 de maio de 2016

Ateísmo (10 mittos sobre ateísmo) - Parte 3

Ateísmo (Placcido)

Quando se fala de ateísmo, principalmente por parte de teístas, existe uma série de mitos que são espalhados de forma totalmente errada, e é por isso que resolvi fazer essa breve lista para que conheçam um pouco mais sobre essa filosofia. Vamos lá!

1 - Ateístas são adoradores do diabo!
Esse mito é comum entre muitos religiosos. O interessante é entender que um sujeito ateu não acredita em nenhuma divindade, isso incluí deus, satã, anjos, demônios, krishna... Os adoradores do diabo são os Satanistas.

2 - Ateus fazem qualquer coisa por não acreditarem em deus (até coisas ruins).
Esse mito tentei explicar um pouco melhor no texto "De onde vem a moral?", nele eu explico de forma mais detalhada, que o natural é que um sujeito ateu construa seu conceito de certo ou errado com base na sociedade e família, e que se utilizam também da empatia. Deixo claro que pessoas ateias podem sim fazer maldades, assim como qualquer religioso, isso por que a decisão de fazer algo considerado "errado" ou não, está ligado a muito mais contingências do que apenas a crença do indivíduo. 

3 - Ateus são revoltados com deus (deus cristão).
Como já expliquei, ateus não acreditam em divindades, logo, não há como ter revolta por algo que não se acredita. Existem sim pessoas revoltadas com deus, e que podem clamar não acreditar nele, mas essas pessoas não são ateus, elas só precisam se resolver sobre a sua revolta. Isso, na maioria das vezes, decorre em pessoas que tem sua fé, mas que acaba passando por algo traumatizante (como a morte de um ente querido), ao ver que suas preces não foram ouvidas, alguns podem passar a entender que seu deus não liga para elas. Esse é apenas um exemplo.

4 - Ateístas não tem sentido em suas vidas.
Esse mito é engraçado, isso por que, como a maioria das pessoas, um indivíduo ateu tem seus objetivos naturais e que não são gerais, muitos querem constituir família, outros querem ter um bom emprego, outros ganhar na loteria... enfim. Obviamente pode haver pessoas que perderam o sentido em suas vidas, mas isso está mais ligado com fatores de Depressão do que de ateísmo. Teístas imaginam que o objetivo da vida está ligado a por exemplo, ir para o paraíso, ou cumprir alguma tarefa atribuída por deus, no entanto, esquecem que na maioria das vezes os sujeitos constroem seus objetivos conforme as conquistas adquiridas e maturação individual, ou seja, você vai mudar de objetivo diversas vezes durante a vida.

5 - Ateus desistem do seu ateísmo nas horas de perigo.
Esse também é bastante engraçado, ele é ilustrado as vezes por aquela imagem de um avião caindo... Mas, o que acontece na realidade é que um sujeito ateu não vai nem se quer lembrar do seu deus quando estiver numa situação de perigo. É interessante você entender que deus não faz parte dos planos dessa pessoa, e se ela se desesperar, não irá clamar por nenhum amigo imaginário, o que vai acontecer provavelmente será uma resposta biológica imediata (dependendo da situação óbvio) e uma tentativa natural a fuga. 

6 - Ateísmo é uma opção.
Essa é como dizer que a homossexualidade também é opção, o que não é verdade. As contingências de nossa vida, assim claro como as escolhas que fazemos, nos levam a muitos caminhos distintos. Ao se identificar como ateu, o sujeito faz uma constatação do fato, é como abrir os olhos sobre o que se transformou, e não uma decisão. 

7 - Ateu é mais inteligente que religioso.
Esse mito vem do nosso lado. Existe muito ateu por aí achando que é mais esperto ou inteligente que os religiosos, o que obviamente não é verdade. A inteligência está ligada ao fato da expertise sobre algum assunto, e é impossível ser expert em todos os assuntos da vida. O que quero quero dizer é que talvez você ateu seja sim mais inteligente que um religioso em um fator ou outro, mas não em todos, o que faz o oposto também ser é verdadeiro (o religioso ser mais inteligente que o ateu em alguns casos). Ateísmo não defini grau de inteligência e muito menos o tipo dela. Será que ficou claro?

8 - Ateístas não deveriam comemorar ou usufruir dos feriados religiosos.
Aqui não é exatamente um mito, e sim uma vontade por parte de alguns teístas, o que não faz sentido. Os feriados, na maioria das vezes, foram institucionalizados em um período em que a igreja católica ainda comandava a maioria das decisões do Estado, com o passar do tempo muito disso se mudou, como o significado de alguns desses dias, e o objetivo deles. Muitos feriados hoje são mais vistos como datas comerciais, e que, apesar de muitos ainda terem cunho religioso, são voltados para toda a sociedade em que se encontra. Logo pessoas, eu vou continuar folgando no natal.

9 - Ateus não tem preconceito.
Essa é novamente para nós ateus. Já vi boatos e conversas em comunidades ateístas das quais participo, que pessoas ateias não tem preconceitos, pois os mesmos são decorrentes da religião. O que acontece na verdade é que um sujeito ateu pode estar livre de alguns desses preconceitos advindos da opressão religiosa, como por exemplo, o preconceito a homossexualidade, no entanto, podem ter vários outros tipos de preconceito, tanto advindos da sua família, ou até da própria sociedade. Ou seja, muitos preconceitos não dependem de crenças religiosas para se sustentarem. Óbvio, não?

10 - No futuro todos serão ateus (ou religiosas). 
Admito ainda ter uma quedinha por essa ideia, só que a considero não um mito, mas sim uma utopia. Pessoas sempre foram, e acredito que sempre serão ligadas a religiosidade, muitas pessoas necessitam disso, e obviamente isso não é algo ruim. É importante lembrar que a pessoa deve estar sempre onde se sente bem, seja na igreja ou no seu ateísmo. Há ainda aqueles religiosos que acham que irão de alguma maneira acabar com o ateísmo, o que é novamente um pensamento bem ingênuo. 

Espero que tenha ficado claro alguns pontos que muitos se confundem, qualquer dúvida só me procurar, um abraço! 

Mais informações: