8 de fevereiro de 2016

Sonhos (Significado e História) - Parte 1

Sonhos (Placcido)

O que são os sonhos? Você já parou para avaliar os seus? Bem, esse é um assunto por demasiado extenso, então decidi dividir esse tema em partes (que ainda não sei quantas serão) para compilar esse tema fantástico que encanta a muitos, e até a mim obviamente. Vamos lá, parte 1.


O sonho é algo complicado de se definir, para os mais religiosos ele pode ser visto como uma revelação de algo divino, um desejo de deus, ou até uma previsão do futuro, algo que da o caráter simbólico visto nos sonhos. Já para alguns cientistas é mais próximo de uma forma do cérebro organizar as ideias, os sonhos podem ser vistos também com uma experiência imaginativa, e há até aqueles que digam que são como lixo das nossas memórias. Segundo algum dicionário por aí: “Sonhos são um conjunto de imagens, de pensamento ou de fantasias que se apresentam a mente durante o sono”.

E se pensarmos em seus significados, será mesmo que os sonhos podem ser interpretados? Tenho quase certeza que você já foi capaz de ter ou ver alguém com aqueles livrinhos listando uma série de sonhos e seus significados (sonhar com cobra grande significa que você tem amigos fiéis, wtf?). Você pode escolher uma série enorme desses livros por aí, que ultimamente tem evoluído para os mais diversos sites. Aqui sou obrigado a expressar minha humilde opinião a respeito. Compreendo que o caráter mítico que existe nos sonhos é de encantar muitas pessoas, é algo realmente misterioso e lindo de se pensar, no entanto, não há como estabelecer de forma alguma relação entre sonhos e os significados desses livros, há divergências gritantes entre eles, e se por acaso ocorrer de você ler um significado de um sonho e realmente acontecer contigo, acredite, foi uma coincidência. Sorry dear.

Dando um pulinho rápido na minha área, a psicologia, foi lá por volta de 1899 que Freud lançou um livro que marcou época, eternizado e popularizado, o “A Interpretação dos sonhos” é visto por muitos como a melhor obra do famoso Psicanalista. Nele, Freud usa e explica das técnicas psicanalistas de como fazer a interpretação dos sonhos, apresentando muitas nuanças dos sonhos, dando explicações nunca vistas, e de forma encantadora. (Vou aprofundar mais nesse tema na parte que falarei dos sonhos para a Psicologia).

Já em 1908, uma vidente e cartomante francesa, conhecia pelo pseudônimo de Madame Thébes, lançou o renomado “o enigma dos sonhos: uma explicação dos sonhos” que pode ter sido a base para muitos livrinhos daqueles que citei lá em cima. Nesse livro ela dá geralmente uma explicação premonitória dos mesmos, e rebateu as explicações de Freud, fazendo muito sucesso principalmente no seu país.

Em contrapartida, alguns anos depois, em 1983 um britânico famoso no campo científico pela descoberta da estrutura do DNA, Francis Crick e seu colega de laboratório Graeme Mitchison, publicaram um estudo capaz de balançar novamente os estudos sobre os sonhos, segundo eles, os sonhos são como uma lixeira, assim no ato de sonhar se armazena as memórias úteis, e descarta as inúteis, admito que faz sentido para mim essa explicação. Francis foi ganhador do prêmio Nobel de Fisiologia e Medicina em 1962.

A verdade é que durante a história nos são apresentadas as mais diversas explicações para os sonhos, no entanto, conforme evoluí a sociedade, essas explicações místicas estão sendo deixadas de lado para uma compreensão mais realista dos fatos. Temos hoje os avanços de várias áreas como a Neurociência e a Psicologia Moderna para nos apresentar os sonhos de uma forma repaginada e bem mais compreensível.

Mais informações:
Livros para ler e reler: Freud e a Interpretação dos sonhos
Referência da Imagem: Dream