30 de julho de 2015

História de Uma Gata (O seu mundo é apartamento?)

Michelle Pfeiffer - Mulher Gato (Placcido)

Texto escrito em 2010

Olho para o chão - Que estranho! - penso eu - Ele parece muito mais próximo do normal. Vou andando e aos poucos percebo que a casa toda parece maior, é esquisito!

Vou para o meu quarto, e estranhamente meus bigodes batem na parede! Eles estão grandes e pontiagudos, como se servissem para sinalizar que algo passou perto demais do meu rosto, estranho, nunca tive bigodes! Já sei, vou tomar mais cuidado agora.

Só pode ser um sonho, por que eu encolhi demais... minha cama parece um prédio de milhões de andares, como vou subir agora? Como vou dormir? Não faz sentido, preciso muito de explicação, se isso não é um sonho, com certeza tô louca! vou procurar alguém para me ajudar.

Fui andando até a cozinha, e minhas pernas pareciam leves, deu vontade de pular! Depois penso no porquê disso.

Ahhh encontrei a minha irmã, ela está enorme, minha cabeça não chega nem ao menos a altura de seus joelhos, e o engraçado que por mais que eu tente falar com ela, a própria só me ignora...

Certeza que isso é um sonho! Eu estava perambulando pela casa, até que vi uma janela aberta, deu uma vontade enorme de pular, pois, não resisti dessa vez, saltei igual um sapo para cima dela! E mais estranho, olhava para fora, para baixo... e a distância era enorme, com certeza eu morreria se pulasse dali, mas algum tipo de instinto me dizia que seria fácil, acho que vou pular.

Quero muito, muito acordar! Ninguém me reconhece, nem fala comigo, eu tento falar, mas eles não me escutam, me ignoram, a única que ainda demonstrou que estou realmente aqui, foi meu sobrinho de 8 anos, que estranhamente passou a mão em minha cabeça, descendo até o final das costas, foi incrivelmente bom, só que ele foi embora em seguida e eu queria mais!

Estou decepcionada, não sei mais o que fizer! Alguém ai em cima poderia me ajudar por favor?! Ninguém lembra mais que existo?! Por que já estou há horas assim, e ninguém pareceu sentir minha falta. Já sei! Fui a cozinha novamente e pulei bem em cima do fogão, minha mãe fazia a janta... Agora sim vou conseguir chamar a atenção! - SAI DAQUI! - Eu corri como louca, em segundos já estava em baixo da minha cama. Mas por que ela me bateu?! Deu para sentir sua mão nas minhas costas, não doeu muito, mas algo me fez correr como um raio! Essa história está me deixando na lua.

Me conformei! Já é de noite e nada mudou, subi na minha cama e fiquei lá por horas... Tudo indica que não é um sonho, como eu poderia sonhar tanto tempo?! Preciso de alguma ideia, de alguma estratégia, mas não consigo pensar em nada.

Mistério revelado! Outra vez fui a cozinha, e percebi que lá tem uma vasilha escrita - "GATA" - Isso! Alguma bruxa me transformou ngata da casa ou algo assim! Faz todo sentido, já que tenho esse comportamento animal ultimamente... O único furo é que nunca tivemos um animal, e se estou no corpo da gataa gata estará no meu corpo? Será que foi mesmo uma bruxa ou sou esquizofrênica e estou em um hospital sei lá...

Amanheceu o dia! Um dia inteiro como gata, e até admito que tem suas vantagens, a ração apesar de marrom tem um gosto ótimo, o leite então, não acredito como não conseguia tomar isso antes, é bom demais! Mas bem, estou cansado, quero carinho na cabeça, quero muito dormir!

Segundo dia como gata, já fiz de tudo, dormi nas pernas da minha mãe, pulei, corri, até fiz minhas necessidades fisiológicas numa caixinha de areia (admito que foi difícil mas consegui). O motivo deles não me entenderem é que na verdade não estou falando e sim miando, eu entendo, mas eles infelizmente não, facilitaria bastante se eles entendessem!

Acho que é isso, não sei mais o que fazer, talvez eu deva ir lá fora procurar entender o que houve, mas estou com preguiça, muita nesses dias, quero dormir de novo. Espera, isso é cheiro de peixe?!



(Texto inspirado no livro "Metamorfose de Franz Kafka")